eSports

CS:GO: Dead se desculpa por uso de bug, mas nega ter obtido vantagem

Depois de um período de silêncio, Dead, ex-manager da MIBR, finalmente se pronunciou sobre as punições recebidas pelo uso do “bug do coach” (entenda o que é clicando aqui). O ex-integrante do elenco brasileiro começou se desculpando com seus com ex-companheiros de equipe e torcida.

“Primeiramente, gostaria de pedir desculpas públicas aos meus amigos e colegas de trabalho, aos fãs e torcedores em geral, uma vez que os acontecimentos viraram uma bola de neve de toxicidade, ‘hate’ neles e na própria comunidade, e não acho que isso seja justo”, disse Dead.

Em seguida, ele contou que conversou com a Comissão de Integridade nos Esports (ESIC), que informou o porquê da punição aplicada a ele. “Eles me explicaram o ponto de vista deles e deixaram bem claro que a punição foi dada independentemente se a informação foi repassada ou não. ‘Se você teve a chance de desconectar do servidor e não desconectou, você se coloca em uma posição que vai contra a integridade do jogo’.”

Assim, o ex-manager acatou a decisão da comissão, mas afirma que em nenhum momento se utilizou da falha para ganhar vantagem nos jogos. “Quando você assiste aos clips/vídeos dos quais estou envolvido, é possível ver claramente que nenhuma informação foi repassada e nenhum tipo de vantagem foi conquistada. Mas sim, concordo com eles. Eu tive a chance de desconectar logo em seguida e não o fiz como das outras vezes”, explicou.

Por fim, Dead disse estar com a “consciência tranquila” e que pode “dormir em paz”, pois nunca fez algo que pudesse ferir seus companheiros de time ou organização. “Infelizmente, sempre será a minha palavra contra o julgamento de todos”, concluiu.

O ex-MIBR foi punido por seis meses pela ESIC, contados a partir de 31 de agosto (veja matéria aqui). A punição o impede de participar dos maiores torneios de CS:GO da atualidade, como os organizados por ESL, DreamHack e BLAST.

Continue lendo

Artigos relacionados