eSports

VALORANT: G2 confirma favoritismo, mas ganha adversário na luta pela Europa

O torneio da BLAST Twitch Invitational, depois de três dias de competição, terminou com a G2 confirmando o favoritismo e vencendo seu oitavo título, seis deles da Série Ignição. Das quatro equipes participantes, as conclusões são bem diferentes a retirar de cada uma delas.

NiP não esteve no nível do torneio

A Ninjas in Pyjamas sai da competição sem vencer um único mapa e isso é alarmante para a equipe, que no primeiro dia de competição anunciou a entrada de eMIL como coach.

Com duas Ascent e duas Haven jogadas, a equipe se apresentou abaixo do esperado, não incomodando nenhuma equipe ao longo do torneio. No jogo inaugural, enfrentaram a G2 e perderam por dois mapas a zero, em placares de 13-6 e 13-7. Contra a Team Liquid, no jogo eliminatório, voltou a perder por 2-0 novamente, sem incomodar a equipe de ScreaM e companhia.

O alemão luckeRRR, com a Operator, se apresentou um nível acima dos colegas de equipe, principalmente contra a G2, terminando a série como único jogador não negativo estatisticamente e com 128 de dano médio por rodada.

A pouco versatilidade da equipe a nível de agentes a tornou previsível. Em todas as séries, apresentaram a mesma escolha de agentes, com luckeRRR de Jett, Fearoth de Sova, CREA de Omen, Hyp de Killjoy e rhyme jogando de Raze na Ascent e de Breach na Haven. Depois de já ter feito alterações no elenco anteriormente, a equipe pode se arriscar a fazer mudanças novamente.

     

Com a competição rolando, a NiP anunciou o seu novo coach (Foto: Ninjas in Pyjamas/Divulgação)

Liquid ousa, mas fica em terceiro lugar

A Team Liquid perdeu por duas vezes para a FunPlus Phoenix e venceu a Ninjas in Pyjamas ficando, desta forma, na terceira colocação da competição. A equipe europeia preparou para este torneio alguns setups bem ousados, escolhendo agentes sem smokes e querendo resolver o jogo na bala.

A ousadia da Team Liquid foi ridicularizada por várias personalidades do cenário, entre elas davidp, jogador da G2.

Os destaques da equipe foram Scream e L1NK. O belga terminou a série contra a NiP com 45 abates em dois mapas e 186.2 de dano médio por round. Já L1NK, esteve imparável contra a FPX na série decisiva que definia o finalista a encontrar a G2. O sniper britânico terminou essa série também com 45 abates, mas com 228.1 de dano médio por rodada. No entanto, a performance foi insuficiente para ultrapassar a equipe da FunPlus Phoenix.

ScreaM, com a agente Reyna, esteve imparável (Foto: Team Liquid/Divulgação)

FPX esteve perto de destronar a G2

A FunPlus Phoenix enfrentou a Team Liquid e a G2 por duas vezes, em fases diferentes do torneio. Contudo, a FPX venceu os dois jogos contra a equipe de ScreaM e saiu derrotada contra a G2 em ambos os confrontos.

Na matéria de retrospecto das equipes, avisamos que a FPX poderia surpreender e esteve muito perto disso na final contra a G2, que foi em melhor de cinco com um mapa de desvantagem.

Numa série em que foram necessários todos os mapas para se saber o campeão, a FPX não deixou a desejar, disputando o trono da Europa até o final. Com derrota na Bind e vitórias na Ascent e Haven, o último mapa foi Split, que terminou 13-11 a favor da G2.

G2 rainha e dona da Europa

A G2 confirmou o favoritismo, no entanto, vê o seu domínio da Europa ameaçado por uma FunPlus Phoenix em crescimento gradual. O jogador ardiis, nascido na Letônia, foi nomeado pela organizadora do campeonato como MVP.

Os próximos torneios serão decisivos para saber se G2 ainda está um nível acima das outras equipes na Europa, ou se finalmente começa a ter formações querendo disputar o lugar de “donos” da Europa.

Artigos relacionados


Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo