Turismo

Churrasqueiros hipsters compram acém por preço de picanha

Conheci um corte novo outro dia, quando pesquisava preço de carne. Chuck eye roll. Seria algum rolo com o olho do Chucky, o boneco assassino? Algo a ver com o Chuck Norris?

Nada de tão emocionante. Era acém, informavam as letras menores da embalagem.

E, olha, o tar de chuck eye roll deve ser bom, porque não é barato. Custava uns 50 reais o quilo na minha primeira pesquisa, mas encontrei por até R$ 84 o quilo –em um supermercado de Goiânia. No mesmo lugar, os bifes de picanha saíam por R$ 78 o quilo.

Sei muito bem que existem bois e bois, picanhas e picanhas, acéns e acéns, açougueiros e açougueiros. A genética e o manejo dos rebanhos evoluíram muito: há cortes do dianteiro que fazem bonito no churrasco.

No geral, porém, essas carnes dianteiras –acém, paleta e peito, notadamente– são mais duras e mais baratas do que os cortes tradicionais do churrasco, como picanha, maminha e fraldinha.

Eram chamadas de “carne de segunda” até pouco tempo atrás. Difícil vendê-las a preço de picanha.

A não ser que você os venda numa língua estrangeira. Esse truque não falha nunca.

Funciona até com as tristonhas ervilhas em lata, que vetustos restaurantes do Rio de Janeiro ainda descrevem no cardápio como “petit pois”.

Nas carnes, a prática não é recente. Começou com o contrafilé, o lombo do boi, que faturou prestígio status quando seus cortes ganharam nomes em francês (entrecôte, noix), inglês (ribeye, prime rib) e espanhol (bife de chorizo, bife ancho, ojo de bife).

A nova onda gourmetizadora das carnes tem a ver com a modinha hipster de fazer churrasco à moda americana. Vem a calhar também o fato de que carnes realmente boas do traseiro estão pela hora da morte. Assim, os barbudinhos de orelha alargada compram contentões os cortes da lista abaixo:

Brisket = peito

Denver steak = acém

Shoulder steak = raquete = paleta = braço

Flat iron steak = paleta

Short rib = acém com osso

Pulled pork = copa-lombo de porco

Repito: todas essas carnes podem ser deliciosas, a depender da procedência e da habilidade do churrasqueiro. Mas saiba o que está levando pelo seu rico dinheirinho. Saiba também que comprar em português costuma sair mais em conta.

(Siga e curta a Cozinha Bruta nas redes sociais.  Acompanhe os posts do Instagram, do Facebook  e do Twitter.)

 

 

Continue lendo

Artigos relacionados


 
Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo