Tecnologia e Ciência

Conheça o Voyager Station, o 1º hotel espacial do mundo

A empresa aeroespacial Orbital Assembly Corporation (OAC) revelou recentemente novas imagens conceituais do primeiro hotel espacial do mundo. Batizado de Voyager Station, o projeto está previsto para ser entregue em 2027.

Segundo a companhia, a estação espacial terá uma estrutura de um hotel de luxo com capacidade para 400 pessoas. Assim, as “suítes” serão cápsulas individuais conectadas a uma roda giratória que vai orbitar a Terra.

Imagem conceitual de uma das suítes do Voyager Station.Fonte:  Voyage Station/Divulgação 

Como um hotel tradicional, o Voyager Station terá restaurantes, bares, academias, spa, cinemas, bibliotecas e um posto de observação da Terra. Outro destaque é a sala para shows que, como indica a OAC, irá receber os principais músicos do planeta.

A maior parte das cabines serão vendidas para agências governamentais que usarão o local como ambiente de trabalho. Então, as demais suítes ficarão disponíveis para “turistas espaciais”.

Assim, a proposta é permitir que as pessoas passem meses na estação. Para isso, a estrutura dará voltas ao redor da Terra a cada 90 minutos e a rotação criará uma gravidade artificial semelhante à da Lua.

“A Voyager Station é uma estação espacial giratória projetada para produzir vários níveis de gravidade artificial. Esse é um elemento essencial para a habitação a longo prazo no espaço”, destaca o site oficial.

Voyager Station já aceita reservas

Apesar de estar aceitando reservas, a hospedagem no primeiro hotel espacial do mundo não será acessível. Conforme o site do Voyager Station, viajar para o espaço e passar uma temporada na estação pode ter o valor de até US$ 25 milhões.

A OAC não revelou o custo para a construção do projeto, mas certamente ele terá um valor bastante elevado. Por exemplo, a Estação Espacial Internacional construída pela NASA custou US$ 150 bilhões e a estrutura abriga até seis astronautas.

Portanto, um espaço para 400 pessoas exigirá um grande investimento financeiro. Por isso, a OAC e a Gateway Foundation, responsável pelo desenvolvimento das cápsulas, solicitam que os interessados invistam no projeto e realizem as reservas.

Continue lendo

Artigos relacionados


 
Botão Voltar ao topo