Saúde

Sono na Terceira Idade

Ouça também o nosso podcast:

 

Com a chegada da idade senil, a qualidade de sono  tende a cair.

Estudos mostram que até 50% da população idosa padece de algum transtorno do sono. Conforme as pessoas envelhecem, elas podem participar de menos atividades e tornar-se menos ativas fisicamente, fazendo com que elas adormeçam menos e mantenham o sono mais difícil.

Alguns fatores que como a não exposição suficiente a luz solar para a manutenção do ciclo biológico com o entendimento da variação luz – escuridão, mudança de residência com a baixa adaptação entre temperatura e ruído e a maior quantidade de tempo ocioso os fazem ter uma má qualidade de sono.

Com a menor necessidade de sono onde um idoso pode requerer entre 3 a 6 horas de sono o dormir mais tarde ou despertares mais cedo podem gerar conflitos familiares acreditando  que o idoso padeça de algum distúrbio do corpo fazendo com que tenha menos sono.

Alguns problemas de saúde podem tirar os idosos da cama, como a dores e inflamações articulares (artrites), Hiperplasia Prostática Benigna nos homens que os levam a mais desejo de urinar a noite,  as complicações das doenças pulmonares e cardíacas como a Asma e a Insuficiência Cardíaca assim como a Depressão que os leva  a sair mais cedo da cama.

Vale lembrar que alguns medicamentos também podem ter a sua parcela de culpa. Vale a máxima. Aos que são da melhor idade, a qualquer alteração no sono, devem procurar ajuda profissional. Cuide do seu sono.

Continue lendo

Júlio Casé

Médico de Família e Comunidade pela Secretaria Municipal de Saúde - Sinop/MT. Professor de medicina de pela UFMT campus Sinop. Guarujaense de história. Autor do livro “Receitas para a vida” pela editora Oiticica.de Sinop-MT

 
Botão Voltar ao topo