Mundo

Casal da Califórnia morre por Covid-19 e deixa 5 filhos, incluindo recém-nascida

"Nós não previmos isso. A Covid não discrimina. É a sorte do acaso", diz avó das crianças, que ficou com a guarda delas

Daniel e Davy Macias passaram 18 meses sendo muito cautelosos com a Covid-19.

Eles limparam as superfícies, tomaram banho depois do trabalho e até mandaram entregar suas compras, mas isso não os impediu de contrair o vírus.

Davy Macias, uma enfermeira obstétrica do sul da Califórnia, estava grávida de sete meses com seu quinto filho no início de agosto quando foi hospitalizada com a Covid-19. Daniel Macias também contraiu o vírus.

Os médicos ajudaram Davy Macias, 37 anos, a dar à luz ao recém-nascido por uma cesariana enquanto ela estava entubada, mas a mulher morreu antes de poder conhecer sua bebê.

Daniel Macias, 38 anos, estava sendo tratado no mesmo hospital quando soube do nascimento de sua filha.

As enfermeiras lhe mostraram fotos da bebê, antes que ele também morresse por complicações do vírus menos de duas semanas depois, deixando a recém-nascida sem pais ou nome.

Quando o hospital ligou perguntando pelo nome da criança, Terry Macias, a avó que agora está cuidando das cinco crianças, disse-lhes: “Vou esperar que meu filho lhe dê um nome”.

Ela ainda tem que ser nomeada. Por enquanto, como fez o hospital, a família chama a criança de “Baby Girl”.

Avó explica a morte para netos

O casal não foi vacinado e morreu em 26 de agosto e 9 de setembro, respectivamente, deixando para trás crianças de 3 semanas a 8 anos de idade, disse Macias à CNN na segunda-feira.

“Não era que eles não quisessem ser vacinados – eles planejavam fazê-lo”, disse ela.

Ela foi inflexível ao afirmar que esta era uma escolha pessoal e cada um queria aprender mais sobre sua segurança antes de ser imunizado.

Uma ex-professora do jardim de infância que se aposentou recentemente, Terry Macias acredita que seu filho e sua nora contraíram o coronavírus depois de uma recente viagem familiar a um parque aquático interno como um último suspiro antes de voltar à escola.

Ao saber de sua morte, Macias foi responsável por contar aos seus netos. O menino de 8 anos e a menina de 5 anos entenderam que seus pais haviam desaparecido, disse Macias, mas ela não tem certeza se eles entenderam que seus pais nunca mais voltariam para casa.

A filha de 3 anos do casal acordou na quinta-feira e disse a Macias que tinha um sonho que seu pai estava voltando do hospital para casa, mas soube mais tarde que ele pai havia morrido.

A criança rompeu em lágrimas quando soube da notícia, lembrando a avó de seu sonho.

“Eu sei, bebê, mas às vezes nossos sonhos não se tornam realidade”, disse Macias.

Vida antes da pandemia

Davy e Daniel Macias venderam sua casa pouco antes da pandemia fechou a vida normal, e a família estava morando com os pais de Daniel Macias.

Terry Macias descreveu sua nora como artística e criativa. Ela adorava manter as crianças ocupadas com artesanato e atividades, muitas vezes convidando as crianças do bairro a se juntarem a elas do lado de fora.

Seu filho, um professor de matemática do ensino médio, era alguém que ela chamava de “o perfeito”.

Macias disse que ele sempre tinha um sorriso no rosto e era apreciado por todos, como evidenciado pela efusão de apoio, especificamente de sua comunidade escolar.

“Em meu coração, sempre soube que ele era o garoto perfeito. Outros sentiam a mesma coisa”, disse ela. “Eles amavam seus filhos mais do que tudo”.

A família continua chocada com a súbita perda de Davy e Daniel Macias. “Nós não previmos isso”, disse Terry Macias em lágrimas. “A Covid não discrimina. É a sorte do acaso e isso pode acontecer com qualquer um”.

Continue lendo

Artigos relacionados