Mundo

Apoiadores de Trump protestam em Washington contra resultado das eleições

Centenas de apoiadores do presidente Donald Trump se reuniram neste sábado (14) em Washington, para protestar contra o resultado das eleições presidenciais, e foram surpreendidos quando o próprio Trump passou pela manifestação em um carro e acenou para eles.

O republicano se dirigia para seu campo de golfe em Sterling, Virginia, próxima a Washington. Apoiadores com bandeiras gritavam “EUA!” e “mais quatro anos!” enquanto a carreata do presidente passava.

Próximo a este grupo, um outro, de manifestantes contrários a Trump, agitava cartazes onde se lia “Nós votamos —vocês estão demitidos”.

Os organizadores pró-Trump deram ao seu protesto vários nomes, incluindo Million MAGA March (marcha MAGA do milhão), March for Trump (marcha para Trump) e Stop the Steal (pare o roubo). MAGA é um acrônimo para o slogan da campanha Trump, “Make America Great Again”. Trump tuitou seu apoio.

Os atos em Washington e outras cidades trazem uma mistura de apoiadores do presidente com personalidades de extrema direita e membros da milícia Oath Keepers e do grupo Proud Boys, em uma demonstração pública de apoio a seu esforço para permanecer no poder.

Em uma manifestação contrário, oponentes nas redes sociais procuraram criar confusão, inundando as hashtags #MillionMAGAMarch e #MarchforTrump com fotos de panquecas.

Trump se recusa a reconhecer que perdeu a eleição para Joe Biden, mesmo com sua derrota no Colégio Eleitoral tendo crescido na sexta (13) e suas manobras legais em vários estados para derrubar os resultados não terem progredido.

Contudo, ele afirmou que “o tempo dirá” quem ocupará a Casa Branca a partir de 20 de janeiro do ano que vem, no que foi o mais próximo que chegou de admitir a perda.

Houve outros protestos pró-Trump desde que Biden foi eleito presidente em 7 de novembro, mas foram pequenos e com poucos incidentes.

Biden solidificou ainda mais sua vitória na sexta, quando os resultados da Edison Research mostraram sua vitória na Geórgia, dando-lhe uma contagem final de 306 votos do Colégio Eleitoral, muito mais do que os 270 necessários para ser eleito presidente e acima dos 232 de Trump.

Os 306 votos foram iguais à contagem de Trump em sua vitória de 2016 sobre Hillary Clinton.

Continue lendo

Artigos relacionados


 
Botão Voltar ao topo