Esporte

Com 14 a 0, Japão entra em top 10 de goleadas de seleções

Os últimos dias, da metade da semana passada até o meio da semana corrente, foram dedicados a partidas entre seleções, a maior parte delas válidas pelas eliminatórias da Copa de 2022, que será no fim do ano que vem, no Qatar.

Afora os tropeços em casa de algumas seleções de ponta –como a Alemanha, que perdeu para a Macedônia do Norte, e a França e a Espanha, que empataram respectivamente com Ucrânia e Grécia–, o resultado que mais chamou a atenção foi o 14 a 0 do Japão na Mongólia.

A chuva de gols no duelo em Chiba (a cerca de 40 km de Tóquio) faz o Japão passar a integrar o “top ten” das maiores goleadas aplicadas em jogos de seleções masculinas, de acordo com a Fifa.

E esse feito só foi alcançado pela vontade de fazer gols da equipe do treinador Hajime Moriyasu até o último momento possível.

Os gols 12, 13 e 14 saíram em um intervalo de um minuto cada um, e todos nos acréscimos da etapa final.

Kyogo Furuhashi comemora o 11º gol dos japoneses diante dos mongóis (Issei Kato – 30.mar.2021/Reuters)

A lista de goleadas da entidade máxima do futebol traz partidas de eliminatórias de Copa do Mundo e de torneios olímpicos.

O topo do ranking é ocupado pela Austrália, com um 31 a 0 na Samoa Americana, no dia 11 de abril de 2001, pelo qualificatório para o Mundial de 2002.

Eis a relação completa.

1 – Austrália 31 x 0 Samoa Americana (11.abr.2001, eliminatórias da Copa de 2002)

2 – Tonga 0 x 22 Austrália (9.abr.2001, eliminatórias da Copa de 2002)

3 – Irã 19 x 0 Guam (24.nov.2000, eliminatórias da Copa de 2002)

4 – Maldivas 0 x 17 Irã (2.jun.1997, eliminatórias da Copa de 1998)

5 – Dinamarca 17 x 1 França (22.out.1908, Olimpíada de Londres)

6 – Alemanha 16 x 0 Rússia (1º.jul.1912, Olimpíada de Estocolmo)

Tadjiquistão 16 x 0 Guam (26.nov.2000, eliminatórias da Copa de 2002)

8 – Samoa Americana 0 x 15 Vanuatu (29.ago.2007, eliminatórias da Copa de 2010)

Qatar 15 x 0 Butão (3.set.2015, eliminatórias da Copa de 2018)

10 – Irã 14 x 0 Camboja (10.out.2019, eliminatórias da Copa de 2022)

Mongólia 0 x 14 Japão (30.mar.2021, eliminatórias da Copa de 2022)

Entre outros companheiros, Norjmoo (23), Tuguldur (2), Munkh-Erdene (1), Ganbold (20) e Tuyaa (5) lamentam a derrota por 14 a 0 para o Japão (Charly Triballeau – 30.mar.2021/AFP)

A Austrália, quando ainda disputava as eliminatórias da Oceania –atualmente participa das da Ásia– aparece duas vezes como massacrador de adversários, e o Irã, três.

Os massacrados que mais estão na lista são os pequeninos e periféricos Guam e Samoa Americana.

Novato na lista dos países mais goleadores, o Japão, 27º no ranking da Fifa, atropelou a Mongólia (190ª, de um total de 210) com cinco gols no primeiro tempo e nove no segundo.

Osako, atacante do Werder Bremen (Alemanha), foi o principal artilheiro da seleção nipônica, com três gols. Ito, do Genk (Bélgica), e Furuhashi, do Vissel Kobe (Japão), marcaram duas vezes cada um.

A Mongólia até teve o seu artilheiro, porém sem motivo para orgulho –Tuyaa marcou contra.

Leia também: Golear por 8 a 0 é muito, mas está bem longe de ser demais

*

Em tempo 1: O nome do goleiro de 25 anos que ficará marcado por ter sido vazado 14 vezes no estádio Fukuda Denshi? Enkhtaivan Munkh-Erdene.

Em tempo 2: A maior goleada em uma Copa do Mundo? Aconteceu na edição de 1982, na Espanha. Diante dos olhos de 23 mil espectadores no Nuevo Estadio, em Elche, a Hungria humilhou El Salvador: 10 a 1.

Em tempo 3: A maior goleada do Brasil, a favor? 10 a 1 na Bolívia, em 1949, no estádio do Pacaembu, pela Copa América. A maior goleada sofrida pelo Brasil? 7 a 1 para a Alemanha, em 2014, no estádio do Mineirão, pela Copa do Mundo.

Continue lendo

Artigos relacionados