Entretenimento

Morre Norman Lloyd, ator de Sociedade dos Poetas Mortos, aos 106 anos

A carreira do artista foi marcada por colaborações com Alfred Hitchcock, Charlie Chaplin e mais

Norman Lloyd, considerado o ator com a carreira mais longa em Hollywood, morreu aos 106 anos na última segunda, 10, enquanto dormia na casa dele em Los Angeles. As informações são do Deadline e Entertainment Weekely.

Nascido Norman Perlmutter em 1914, nos EUA, Norman Lloyd cantava e dançava desde os 9 anos de idade. Após largar a faculdade, ele se envolveu nas atividades teatrais de Nova York e estreou na Broadway aos 20 anos, de acordo com o EW.

Nos anos 1930, Lloyd colaborou com Orson Welles e acompanhou o Mercury Theater. Na década seguinte, estreou nos cinemas com Sabotador (1942), de Alfred Hitchcock, com quem trabalhou novamente em Quando Fala o Coração (1945).

Entre outros destaques da carreira de Lloyd está Luzes da Ribalta(1952), em que contracenou com Charlie Chaplin e St. Elsewhere(1982), na qual atuou por seis temporadas. Lloyd também ficou marcado pelo papel do diretor do colégio de Sociedade dos Poetas Mortos (1989).

Como diretor, se destacou por A Word to the Wives (1955) e Alfred Hitchcock Presents (1955), este último ganhou uma Menção Especial no Festival de Cinema de Veneza em 1985. Após trabalhar em Star Trek: The Next Generation (1987) e Modern Family (2009), Lloyd apareceu pela última vez nos cinemas no filme Descompensada (2015), estrelado por Amy Schumer.

Lloyd registrou as experiências dele em Hollywood no livro Stages of Life in Theater, Film and Television (1993) e foi tema do documentário Who Is Norman Lloyd(2007), além de explorar as próprias memórias no programa An Evening with Norman Lloyd (2010).

 


 

Continue lendo

Artigos relacionados