Economia

Emicida e Ivete Sangalo gravam música inspirados em sonhos de consultoras da Natura

Emicida e Ivete Sangalo fizeram uma parceria inédita e gravaram a música “Trevo, Figuinha e Suor na Camisa”, lançada nesta sexta-feira (25). O single faz parte de ação da Natura, que realizou uma pesquisa para mapear sonhos de mais de 7.500 pessoas que trabalham como consultoras da marca de cosméticos.

“Sonhar é importante, mas em momentos de adversidade, como o que vivemos hoje, sonhar se torna fundamental. Os nossos sonhos devem servir como uma bússola”, diz Emicida sobre a letra do novo trabalho.

O projeto Sonhos foi desenvolvido em colaboração com a Laboratório Fantasma, empresa do rapper paulistano e seu irmão Evandro Fióti.

“Poder acessar uma pesquisa ampla a respeito do sonho dessas pessoas para compor essa música foi incrível. Algumas palavras ficaram gravadas na minha cabeça e no meu coração. São sonhos muito parecidos com os meus sonhos. A maioria deles envolve a vontade de cuidar cada vez melhor da sua família, de fazer uma faculdade, de comprar um carro ou fazer uma viagem”, diz o rapper sobre o processo de composição.

“A Natura nos chamou para fazer um retrato, uma poesia, sobre a importância de cada um de nós na construção de um mundo mais bonito”, afirma Ivete.

“Nos nossos sonhos, a gente pode tudo! Eu sou uma mulher que sonha diariamente e, quando percebo que parei de sonhar, eu vou em busca de novos planos e novos sonhos. É dessa maneira que eu sigo caminhando”, completa a cantora.

Além da música em plataformas de streaming, há um clipe em animação dirigido por Felipe Macedo e Cadu Macedo, e roteiro de Yasmin Thayná. O vídeo reproduz o cotidiano das milhares de consultoras da marca pelo Brasil.

Fernanda Paiva, chefe da área de global cultural branding da Natura, explica que a ideia surgiu após a primeira participação da empresa como um dos patrocinadores do Rock in Rio 2019. Ela também destaca como se deu a poesia da canção:

“O Emicida, que é um dos maiores poetas da nossa geração, teve total liberdade para construir a letra, fazendo uma interpretação dos sonhos das consultoras, e propôs essa parceria inédita com Ivete Sangalo para gravar essa canção.”

Abaixo, ela a entrevista com Fernanda Paiva, da Natura:

Fernanda Paiva, chefe da área de global cultural branding da Natura, no Rock in Rio 2019 (Divulgação)

Inteligência de Mercado – Como foi o processo de desenvolvimento da canção e quais os princípios da marca estão mais evidentes?

Fernanda Paiva – A música faz um convite ao sonho e o sonho é uma condição essencial para imaginar o mundo que queremos construir juntos. No ano passado, depois de participar pela primeira vez do Rock in Rio, tivemos a confirmação de que a música e o ambiente de cultura tem um poder de mobilização e construção de futuro gigantes, inclusive para a nossa rede de consultoras. Recebemos depoimentos emocionados sobre como a experiência foi transformadora e despertou novos sonhos e projetos de vida. Com o desejo de multiplicar essa experiência para mais pessoas e o apoio da Virtue, nossa agência digital, começamos esse projeto. No fim do ano, fizemos uma pesquisa com as consultoras Natura de todo o Brasil, perguntando: “Qual é o seu grande sonho?”. E, em menos de duas semanas, recebemos os anseios, desejos e planos de 7.500 pessoas de todo o país.

Nosso desejo, desde o princípio era transformar esse conteúdo em uma leitura artística e poética desse universo de sonhos –essencialmente de mulheres– mas que refletem a população brasileira. Quando nos demos conta da riqueza desse material, convidamos a Lab Fantasma para fazer realização do projeto. O Emicida, que é um dos maiores poetas da nossa geração, teve total liberdade para construir a letra, fazendo uma interpretação dos sonhos das consultoras, e propôs essa parceria inédita com Ivete Sangalo para gravar essa canção. O resultado é “Trevo, Figuinha e Suor na Camisa”, uma canção que convida as pessoas a sonhar e a construir um mundo mais bonito. Acreditamos que as histórias e aspirações que serviram de inspiração para essa parceria são capazes de incentivar outras pessoas a transformarem suas próprias vidas e, como consequência, suas comunidades.

A ação vem ao encontro de uma das causas da Natura sobre impacto social positivo, essa causa é chamada de “Cada Pessoa Importa”. Um pacto para a diminuição da desigualdade e a intolerância e promoção da inclusão social com ações transformadoras. “Cada Pessoa Importa” está diretamente ligada ao modelo de negócios da Natura, que gera benefícios reais para 1,7 milhão de consultoras no Brasil e na América Latina, com melhoria do acesso à renda, educação e saúde. O clipe mostra esse cotidiano comum de todas essas mulheres nos quatro canto do país que tem a atividade de consultoria de beleza com a Natura como uma carreira profissional.

Na sua visão, qual a melhor maneira de trazer a marca de forma natural para o clipe, com o product placement? Como avalia o resultado deste caso?

Foi uma proposição muito natural. O clipe, produzido em animação, tem direção de Felipe Macedo e Cadu Macedo, enquanto o roteiro é assinado por Yasmin Thayná. A narrativa é inspirada nos sonhos dessas 7.500 mulheres de todo o Brasil que têm a atividade de consultoria de beleza Natura em comum. O vídeo mostra o dia a dia de três personagens fictícias e, nesse cotidiano, temos a venda de produtos Natura como uma carreira profissional, reforçando o vínculo dessas pessoas com as suas comunidades e até mesmo uma alavanca para uma participação mais ativa na sociedade.

De fato, a Laboratório Fantasma desenvolveu esse conteúdo em animação da forma orgânica e artística. Estamos muito felizes com o resultado.

Como se deu a escolha de Emicida e Ivete para a campanha?

A parceria entre a Natura e a Lab Fantasma começou em 2014, quando Emicida foi patrocinado pelo Edital Natura Musical para o lançamento do premiado “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa”, seu segundo álbum de estúdio. E, em seguida, realizamos uma parceria para a SPFW, para o lançamento das coleções históricas da Lab Fantasma.

Em 2019, Emicida foi novamente patrocinado pelo Edital Natura Musical para um projeto relacionado ao disco “AmarElo”, que tem uma forte conexão com “Trevo, Figuinha e Suor na Camisa”. Tanto o disco quanto o single falam sobre a construir pontes e sobre o poder do afeto na transformação das realidades.

A Ivete Sangalo foi convidada para essa parceria porque é uma artista com ampla identificação com a nossa rede de consultoras, além de ser um dos nomes mais populares da música brasileira. Nosso desejo é que essa música atinja um público amplo, mas que realmente homenageie as trajetórias dessas mulheres que fazem essa grande rede da Natura em todo Brasil.

Essa parceria, entre a Natura, a Lab Fantasma e Ivete Sangalo, vai muito além da música. É uma união de visões de profissionais que acreditam que a cultura é uma ferramenta fundamental para a transformação do mundo.

A Natura tem o braço muito influente no mercado cultural, que é a plataforma Natura Musical, que fomenta muitos festivais em todo o Brasil. Como trabalhar a plataforma fora de eventos com grande público?

O Rock in Rio inspirou um novo papel para a estratégia de cultura da marca Natura. Por isso, em 2020, a área de marketing institucional se transformou em global cultural branding. Hoje, além da gestão da plataforma Natura Musical, trabalhamos para gerar conexão dentro do território de cultura e do entretenimento com causas que são os pilares da Natura. Nossa missão é fazer da cultura um ativo para reforçar a razão de ser da marca Natura, que é o bem estar, alavancando conexão emocional e engajamento o público com posicionamento e causas por meio de inovações de significado de arte, música e entretenimento.

A Natura tem uma estratégia da marca que está ancorada em construção de impacto positivo e tem causas bastante claras para direcionar essa atuação. Natura Musical é uma das materializações dessa estratégia de impacto social positivo da marca. Para nós, a música é uma poderosa ferramenta para gerar essa conexão afetiva com as causas que a marca acredita e promove. Por isso, mesmo em um ano bastante desafiador por causa da pandemia, conseguimos ampliar o investimento de Natura Musical, fazendo parcerias com fundos de cultura e reformulando o nosso edital, reforçando o nosso olhar para outros elos da cadeia produtiva, trazendo a inclusão, representatividade e inovação de forma mais explícita e estimulando outros formatos de produção e consumo, assim como pontes com outros territórios, como a América Latina.

Como observa o papel de marcas no apoio ao setor cultural, especialmente o musical?

Nós acreditamos que a cultura tem um papel fundamental de construção de um mundo mais bonito –cada vez mais plural, inclusivo e sustentável. Em momentos de crises a cultura é decisiva para enfrentar o caos, reconstruir o tecido social e ajudar a projetar o futuro. Acredito que as empresas e os departamentos de marketing estão cada vez mais sensíveis e atentos às causas sociais. No entanto, é um trabalho árduo e de longo prazo realizar mudanças em estruturas corporativas e demonstrar o valor em um contexto que também exige resultados muitas vezes de curto prazo.

A nossa convivência com o mercado nos ensinou que um ambiente mais sustentável é fruto de uma combinação de políticas públicas, investimento privado e financiamento da própria cadeia e do público. A verdade é que, da nossa experiência, não existe uma fórmula que atenda a todos e que nenhuma empresa ou plataforma vai dar conta das demandas de um mercado que é tão diverso. Especialmente nesse momento de crise, ninguém tem todas as respostas. O que nós tentamos fazer é manter o olhar atento e um diálogo com o mercado para entender e ampliar o impacto das nossas ações.

Letra de “Trevo, Figuinha e Suor na Camisa”

Eu volto todo dia
Qui nem o sol,
Cortando o horizonte
Se cada aurora é uma chance
Agora é olho no lance
É tipo uma revanche no front
Então nesse momento
É meu talento
Pra ser a boa nova todo tempo
De longe como monges
Vou nos bondes onde
A fé torna as casas em templos!

Eu sou o sonho dos meus pais
Que eram sonhos dos avós
Que eram sonhos dos meus ancestrais
Vitória é sonho dos olhares
Que nos aguardam nos lares
Crendo que na volta somos mais

O lar é nesse abraço
Casa, detalhe
Onde plantamos paz
Se tem metade divide
Se tem o dobro convide
É assim que Deus vive nos mortais

É o primeiro diploma
A viagem
A nova porta que se abre
Da janela do carro o vento diz:
Esteja atento aos milagres

Eu joguei pro universo
Pedi um novo dia
Onde tudo se ajeita
E nossa colheita
É paz e alegria

Então eu vou no passo da formiga, faço figa, compro a briga, desde as antigas
Humilde no passinho de formiga, e o coração diz, siga!

Eu joguei pro universo
Vibração positiva
Trevo, figuinha e suor na camisa

 

 


 

Continue lendo

Artigos relacionados