Brasil

Novo visual de apresentador Geraldo Luís gera discussões.

Depois de aparecer com um visual diferente do início de sua carreira Geraldo Luís divide opiniões ao supostamente fazer harmonização facial.

Geraldo Luís do Sacramento, de 49 anos, recentemente abraçou uma nova fase e se despediu de vez do jornalismo policial, do Balanço Geral (Record), do qual estava afastado desde março de 2020. O radialista e jornalista, também apresentou o Domingo Show entre 2014-2019, estreou o novo programa A Noite É Nossa.

Conhecido por seus trabalhos a televisão Geraldo Luís sempre foi conhecido por falar o que pensa e isso se mostrou também na amizade com outro apresentador, Luiz Bacci. Em seu perfil oficial no Instagram, Geraldo compartilhou uma montagem de um “antes e depois” de Bacci e entregou as supostas plásticas que o menino de ouro teria feito em seu rosto.

“Bota exclusivo! Aqui está a verdade sobre Luiz Bacci. Vejam as mudanças diante de tanta cirurgia plástica. Mais que Dercy Gonçalves em vida. Tanto procedimento que já virou Ken humano. Essa a verdade meu povo só ver a foto do antes tirada há menos de dois anos. Agora fiquei sabendo que quer colocar bunda”, disparou o apresentador na rede social.

Em 2020 Geraldo, que sempre expressou sua forte opinião sobre as cirurgias plásticas, parece ter mudado de ideia ao ter aderido as técnicas e mudado seu visual.

O jornalista surpreendeu internautas com o novo visual desde outubro do ano passado quando apareceu sem óculos e usando barba, além de uma notável mudança no rosto que levantou a possibilidade de uma harmonização facial.

Ainda no ano passado, já no mês de Novembro, Geraldo fez um transplante capilar em devido à calvície que o afetava. “Já estava me incomodando em vários aspectos, não somente pela questão da estética” ele afirmou na ocasião.

Neste mês de janeiro alguns internautas notaram uma diferença muito visível em seu rosto. Ainda mais diferente do que anteriormente o jornalista apareceu totalmente fora do seu usual, causando até um choque nos telespectadores.

A diferença facial de Geraldo é claro que não deixou de gerar críticas e dividir opiniões.

Neste domingo em seu Instagram Geraldo escreveu “Escolhi ser seu e sem a preocupação de agradar a todos. Bom dia vida”, podendo se referir aos comentários gerado em torno da sua aparência.

HARMONIZAÇÃO FACIAL

A harmonização facial, também conhecida por harmonização orofacial, é indicada para homens e mulheres que desejam melhorar a aparência do rosto e consiste na realização de um conjunto de diferentes procedimentos estéticos, que têm como objetivo melhorar o equilíbrio entre determinadas regiões do rosto, como o nariz, queixo, dentes ou região malar, que é a região do rosto em que estão os ossos da bochecha.

Estes procedimentos promovem o alinhamento e correção de ângulos da face, melhoram a harmonia entre os dentes e restantes características da pele, conferindo mais harmonia e beleza ao rosto e realçando as características já existentes.

Alguns resultados podem ser vistos de imediato, logo a seguir à intervenção estética, mas o resultado final demora cerca de 15 a 30 dias a surgir. Inicialmente, podem surgir alguns hematomas e inchaço, que são normais e que desaparecem ao longo do tempo.

CIRURGIAS PLÁSTICAS E A DISMORFOFOBIA

As cirurgias plásticas têm se tornado cada vez mais comum atualmente. Principalmente entre famoso o ato de modificar o corpo tem sido cada vez mais normalizado e aplicado diariamente.

“Há casos em que as cirurgias plásticas podem acabar se tornando uma vilã. Ou talvez não a cirurgia plástica em si, mas distúrbios que fazem algumas pessoas sentirem a obrigação de recorrer a ela de forma exagerada, modificando o próprio corpo de forma cada vez mais intrusiva. ”

Quem explica isso é o Médico Cirurgião Plástico DR. Thomas Benson.

Todas as razões que levam à cirurgia cosmética têm relação com a insatisfação com a própria aparência. Já no transtorno dismórfico corporal, essa insatisfação é extrema.

“Este distúrbio se relaciona a outros males psiquiátricos como a anorexia que distorcem a visão do paciente de si próprio. No caso da dismorfofobia, o paciente passa a encontrar detalhes supostamente desagradáveis na própria aparência e se incomoda com aspectos irrelevantes do seu físico.

Ele pode estar de algum modo relacionado a cobranças excessivas da sociedade em relação à aparência física, criando modelos de perfeição inatingíveis, mas desejáveis, que só podem ser obtidos à custa de procedimentos cirúrgicos. O que foge desse ideal acaba virando uma falha a ser eliminada. ” Completa.

Mas isso não significa que todas as pessoas que querem aumentar os seios ou diminuir o nariz têm problemas de saúde mental. Pelo contrário, a cirurgia pode satisfazer o desejo de melhoria ou se, nos casos de dismorfofobia há sinais de algum problema mais profundo.

 

E você qual sua opinião sobre os procedimentos de Geraldo Luís agora?

Continue lendo

Artigos relacionados


 
Botão Voltar ao topo