ColunasSaúde

Autocontrole emocional. O que é e como desenvolver?

É possível desenvolver a inteligência e o autocontrole emocional para vencer nas diferentes áreas da vida? De que maneira as pessoas podem se desenvolver para saber lidar melhor com outras pessoas e com as emoções?

Entender as próprias emoções e a dos outros é fundamental para ter sucesso na vida pessoal e profissional. E, quando o assunto é a sobrevivência ou crescimento de negócios ou no trabalho, os empresários, empreendedores e colaboradores precisam desenvolver vários conhecimentos técnicos e aprender a lidar com pessoas e com as emoções é algo fundamental. E na vida pessoal, os comportamentos seriam diferentes?

Não. Na vida pessoal e na profissional, quando enfrentamos diferentes situações, desafiadoras e quando nos sentimos sobrecarregados, é comum que nossas atitudes não condiziam com o que faríamos normalmente, daí a importância de desenvolver o autocontrole, que é a capacidade de dominar emoções, sentimentos e impulsos.

em determinados contextos e situações nossas ações podem ser inapropriadas e saber olhar para cada uma delas e aprender a frear alas é uma habilidade em essencial para o nosso desenvolvimento pessoal e social.

Podemos dizer, então, que o desenvolvimento da inteligência emocional e do autocontrole é o desenvolvimento de uma educação empreendedora para a vida como um todo. Neste sentido, ter autoconhecimento, saber gerir as emoções, desenvolver empatia, ser sociável, são características para se viver cada vez melhor e ter sucesso na vida e nos negócios. Então sabendo que você só consegue controlar aquilo que conhece, preste atenção nos seus pensamentos e nos seus sentimentos para que possa ter o pleno domínio das suas emoções sem prejudicar a sua saúde e a sua vida.

Você consegue desenvolver o seu autoconhecimento quando desenvolve o hábito de observar tudo o que te acontece, investigando o que sente, o que causa o seu sentimento, e trabalhando para mudar e transmutar esta energia negativa. quando falamos deste autoconhecimento queremos nos referir a diferentes áreas da vida como na área dos estudos, nos hábitos alimentares, físicos e sociais, por exemplo.

Emoções são as sensações físicas e emocionais, provocadas por algum estímulo ambiental e cognitivo, que pode ser um sentimento ou um acontecimento como confiança, alegria, tristeza, raiva, aversão, nojo, antecipação.

As emoções nos trazem experiências subjetivas e podem causar alterações neurobiológicas significativas. Elas podem estar associadas ao temperamento, à personalidade e motivações reais ou não.

Desta maneira, a inteligência e o autocontrole emocional fazem toda a diferença na vida das pessoas. Mas afinal como ter autocontrole?

Autocontrole é uma habilidade que envolve a reflexão sobre o próprio comportamento e as suas consequências. Ele também pode ser considerado como uma estratégia de regulação emocional. Portanto podemos dizer que é a capacidade humana de controlar nossos impulsos, é o nosso freio mental, uma habilidade aprendida na primeira infância e desenvolvida ao longo da vida que nos permite agir de forma mais assertiva e prudente.

O autocontrole nos ajuda a ter inteligência emocional suficiente para acessar as nossas emoções negativas como a ansiedade, o estresse e o nervosismo. É importante que você saiba que não há maneira de impedir que as emoções aconteçam, mas uma pessoa capaz de se autocontrolar consegue lidar melhor com os sentimentos e, consequentemente, suas ações serão as melhores possíveis para enfrentar os desafios do cotidiano.

Se eu puder dar uma dica aqui, direi que a sua maior aposta para se desenvolver deve ser o seu autoconhecimento. A partir do momento que você se conhece é muito mais fácil fazer a gestam das emoções, ao contrário, se você não se conhece é muito difícil se controlar.

Quando falamos de emoções, normalmente nos referimos àquelas que são consideradas básicas, geralmente conhecidas por todos nós e que imaginamos que todos sentem da mesma maneira, o que é um equívoco.

Vivenciar uma emoção é uma experiência muito particular e cada um pode sentir de uma determinada maneira e reagir com determinados sentimentos e ações bem diferenciadas. Quando falamos da alegria, por exemplo, percebemos que ela pode trazer reações físicas como o sorriso e o aumento dos batimentos cardíacos, como pode nos levar a alteração da respiração e até mesmo ao choro.

E quando falamos da raiva, então? Esta emoção é considerada uma energia negativa que desestrutura o nosso equilíbrio e rouba a nossa paz interior, além de nos deixar vulneráveis às forças que travam nossas vidas e prejudicam nossa saúde.

Você deve estar se perguntando em como desenvolver um controle emocional para manter sempre a paz interior e humor inabalável. Uma característica comum das pessoas bem-sucedidas em autocontrole é que elas aprenderam a ser pacientes e tolerantes consigo e nos seus relacionamentos, além de priorizar o que é mais importante, e de saberem construir relacionamentos duradouros.

Outro ponto muito importante é que você respeite os seus limites e encontre formas de aliviar o estresse. Muitas vezes estamos tão tensos, que sentimos aquelas famosas borboletas voando em nossos estômagos, nosso coração bate mais acelerado e podemos até achar que voltamos à adolescência e estamos prestes a fazer uma avaliação de final de ano, por exemplo. Estas sensações mexem com o nosso emocional e muitas vezes parecemos perder o controle.

E é justamente nestes momentos que o nosso rendimento cai e temos a sensação de que nadamos, nadamos e morreremos na praia. A partir do gerenciamento das nossas emoções e da utilização de cada uma delas a nosso favor podemos desenvolver o autocontrole e impedir que elas nos dominem.

Outro benefício muito importante em se ter o autocontrole é que as pessoas que contam com esta habilidade têm muito mais chances de serem bem-sucedidas em diferentes áreas da vida e aquelas que têm dificuldades em se autocontrolar terão mais dificuldades em alcançar seus objetivos.

Pessoas que tomam decisões de maneira mais assertiva, normalmente, tem maior autocontrole pois elas sabem lidar melhor com as instabilidades do cotidiano e tem mais foco no trabalho e nos estudos. Outras características de pessoas que têm maior controle emocional é que elas não deixam que a pressão interfira na realização de suas tarefas e conseguem dominar suas respostas e impulsos, o que ajuda no desenvolvimento de habilidades interpessoais.

Já falamos, aqui, sobre a importância diz investir no autoconhecimento, é fundamental que possamos entender mais sobre nós mesmos e nossas emoções, perceber como reagimos a determinadas situações e compreender quais são os gatilhos emocionais que podem nos desestabilizar.

Dominar a sua atenção a partir da introspecção também pode ser importante para que você foque naquilo que verdadeiramente é importante para a sua saúde e o seu equilíbrio. Neste sentido um exercício bacana que pode ser feito é que passe a observar um objeto fixo por determinado momento, mantenha a sua atenção nele pelo máximo tempo que conseguir e verá rapidamente o resultado no aumento do foco e concentração.

Encontrar maneiras diferentes de aliviar o estresse pode ser um caminho poderoso para que você desenvolva o autocontrole. Observe como você reage cada vez que se sente esgotado, estressado e a ponto de explodir.

Uma boa prática para que você alivie o estresse é adotar técnicas de meditação e atenção plena. A respiração em quatro tempos pode ser uma boa maneira de ficar bem, Todos os exercícios de respiração são bastante úteis não apenas foco, mas também servem para aliviar as crises de ansiedade e, até mesmo, pânico.

Outra dica é que você faça exercícios físicos ao longo do dia. Reserve pelo menos cinco minutos para dar aquela paradinha para olhar para dentro, alongar seu corpo e exercitar corpo, mente e espírito.

Para desenvolver o autocontrole outra dica importante é que você saiba quais são os motivos que tem para agir. E a pergunta que eu faço nesse sentido é: por que você merece viver uma vida extraordinária?

Você consegue responder, neste momento, quais são as recompensas que tem ao realizar as mudanças necessárias em sua vida, para alcançar o equilíbrio e o autocontrole das suas emoções? Certo é que, quanto maior for o seu amor-próprio, mais força você terá para gerar as transformações que precisam ser feitas em sua vida. o amor-próprio é o desejo sincero de ficar bem e de realizar cada sonho, cada desejo.

Antecipar as consequências do seu descontrole por exemplo é fundamental para que você entenda que outras atitudes você pode e deve tomar para que não se prejudique e não prejudique a outras pessoas. fazer esta antecipação pode te levar a uma mudança estratégica e a colocação de novos planos de ação para que tenha um comportamento mais apropriado ao contexto em que vive.

Autocontrole, portanto, é a capacidade que temos de controlar os nossos impulsos e enfrentar, com calma e serenidade, problemas e desafios de nosso cotidiano. Ele nos encoraja a ter paciência e desenvolver de maneira compreensiva nossas relações interpessoais. Consiste no controle dos impulsos diante de diferentes recepções aos estímulos ambientais e sociais que recebemos a cada instante.

A partir do desenvolvimento do autocontrole podemos distinguir o que é mais ou menos relevante e nosso dia a dia e, desta maneira, reaprendemos a avaliar e lidar com os problemas que surgem, desenvolvemos novas formas de comunicação não violenta e evitamos confrontos emocionais violentos.

Desenvolvemos a paciência, aprendemos a nos perdoar e a perdoar as outras pessoas e nos permitimos aceitar amorosamente nossas fragilidades, valorizando nossos saberes e os saberes das outras pessoas.

Portanto, o autocontrole é um esforço de autodomínio sobre nossos próprios comportamentos, é um recurso inesgotável e devemos aprender a utilizá-lo com sabedoria para que possamos garantir melhor gerenciamento de nossos objetivos. é uma habilidade extraordinária e o maior ingrediente para a superação das dificuldades pessoais, o que nos leva à uma melhor qualidade de vida.

Continue lendo

Yvie Favero

Yvie Favero é master terapeuta emocional, pedagoga e psicopedagoga. Atua dentro das práticas integrativas complementares em saúde e presta assessoria e consultoria em saúde e bem-estar.