São Vicente

Chapa do atual chefe do executivo acusa tucana de FORASTEIRA no domicílio eleitoral

Está ameaçada a candidatura de Solange Freitas

Sob a acusação de falsidade no domicílio eleitoral, a candidatura de Solange Freitas (PSDB) à prefeitura de São Vicente está sob ameaça. Uma denúncia de que a jornalista reside em outra cidade foi protocolada na Justiça Eleitoral. A ação pede a impugnação da pleiteante, que faz sua estreia na vida política.

A denúncia partiu do atual prefeito de São Vicente, Pedro Gouvêa (MDB). Ele sustenta que Solange Freitas teria fraudado o domicílio eleitoral com o objetivo de concorrer à corrida eleitoral ao Paço vicentino.

Segundo a denúncia, a jornalista alugou um imóvel no bairro Itararé, que serviu “para dar prazo à transferência do domicílio eleitoral da impugnada, outrora em Santos, para São Vicente às vésperas da eleição”. Conforme as regras eleitorais, para ter o nome lançado às urnas, um pleiteante precisa residir no município no qual pretende concorrer

MPE entra com pedido de impugnação da candidatura de Pedro Gouvêa em São Vicente

A acusação sustenta que um entregador foi ao endereço vicentino informado pela candidata à Justiça Eleitoral. Nas ocasiões, o porteiro do condomínio teria informado que Solange Freitas não residia ali. O mesmo profissional teria se dirigido a uma residência no Canal 4, em Santos, no qual recebeu a informação de que a pleiteante ainda morava naquele local – além do grande amor a cidade declarado em suas redes sociais. As cenas foram filmadas e anexadas ao processo que corre na jurisdição da 177ª Zona de Eleitoral de São Paulo.

Captura de tela de rede social da candidata Solange Freitas.

Ainda conforme a denúncia, o endereço informado pela tucana trata-se de um “edifício de quitinetes, ou seja, é clarividente a fraude, pois sequer um apartamento compatível com a vida que possui em Santos”. O MDB afirma, também, que a jornalista se filiou ao PSDB “às vésperas” do processo eleitoral.

“Em tese, o domicílio eleitoral indicado pela impugnada é fraudulento, pois embasado em plena dissimulação que evidencia a inexistência dos requisitos jurídicos componentes do adequado domicílio eleitoral”, sustenta a peça acusatória, assinada pelo advogado Marco Antonio da Silva, cujo escritório fica no Canto do Forte, em Praia Grande.

Em nota, a assessoria de Solange Freitas informa que o atual prefeito de São Vicente quer confundir os eleitores com mentiras. “Eu moro em São Vicente e tenho domicílio eleitoral na cidade. Além disso, tenho extenso vínculo afetivo, familiar e político com o município”.

O atual prefeito de São Vicente quer confundir os eleitores com mentiras. Eu moro em São Vicente e tenho domicílio eleitoral na cidade. Além disso, tenho extenso vínculo afetivo, familiar e político com o município. Minha ligação com a cidade todo mundo conhece.

Exerci praticamente toda a minha carreira profissional em São Vicente. Ao longo de quase 30 anos de jornalismo trabalhei em emissoras sediadas em São Vicente e escolhi me dedicar e conhecer os problemas da cidade. Usava o microfone para dar voz à população e cobrava das autoridades, soluções. Além disso, tenho uma ligação afetiva com muitos amigos que moram aqui.

Esse pedido, vindo do atual prefeito, mostra o desespero por eu ter aparecido em primeiro lugar nas pesquisas eleitorais. É também uma tentativa de desviar a atenção do eleitor e uma retaliação contra mim, já que o meu partido entrou com um pedido de impugnação do registro de candidatura dele por entender que Pedro Gouvêa está inelegível

Quando ele foi presidente da Câmara em 2011 e 2012 teve as contas rejeitas pelo Tribunal de Contas. Assim como o PSDB, o Ministério Público Eleitoral também pediu a impugnação do registro da candidatura do prefeito.

Continue lendo

Artigos relacionados


 
Botão Voltar ao topo