GuarujáSantos

O governador João Dória opta pela ponte e desagrada a população

A questão divide a opinião nas cidades de Santos e Guarujá

Os moradores das cidades de Guarujá e Santos seguem com futuro indefinido sobre a proposta de ligação seca entre as cidades. A discussão ocorre há 90 anos em todos os governos, e nunca se concretiza, eleições passam, governos entram e saem – e o projeto segue como uma utopia nos sonhos dos caiçaras.

Muitas discussões já foram geradas a respeito da viabilidade da ponte, ou do túnel, interesses dividem a decisão, e com isso, a mobilidade que seria atribuída a vida de muitos fica em espera. O presidente da BTP (Brasil Terminal Portuário), operador que mais movimentou contêineres no Porto de Santos no último ano, afirma que vai lutar mesmo sem apoiadores pelo projeto do túnel submerso para fazer a interligação entre Santos e Guarujá, no litoral paulista.

Sendo a maior necessidade da população e de empreendedores da baixada e do porto, que ganhariam tempo em seus transportes, a campanha – Vou de Túnel – foi criada pelas empresas e entidades citadas que acreditam que o túnel é a melhor opção para a região, com propósito de reunir assinaturas em petição contrária ao Governo Estadual.

“O projeto do túnel traz mais segurança e viabiliza a passagem de navios mais altos, o que significa mais negócios para o Porto de Santos e impactos positivos na economia local. Não podemos jogar uma pá de cal no maior porto da América Latina, ao criar obstáculos para a navegabilidade e para o desenvolvimento da operação portuária”, analisa Casemiro Tércio Carvalho, ex-presidente da Autoridade Portuária de Santos, que está engajado no movimento.

João Doria

Em entrevista coletiva de janeiro deste ano, Doria comentou sobre a ponte que fará a ligação entre Santos e Guarujá e se mostrou confiante de que conseguirá entregar a grande obra de 7,5 km durante seu mandato.

Custeada pela Ecorodovias, concessionária responsável pelo sistema AnchietaImigrantes, em troca da extensão de contrato para exploração dos serviços, que inicialmente vence em 2026, por mais 30 anos. O projeto final estava para ser aprovado, mesmo com declarações contraditórias de seu vice Rodrigo Garcia, que disse em outubro do ano anterior que o projeto não ocorreria até o final do mandato.

História

2011 – Batizado o “Projeto Prestes Maia”, a DERSA realizou amplo estudo técnico para avaliar a melhor opção – concluindo na decisão da implantação do túnel imerso. Visto que constituem uma alternativa interessante para a transposição secas de canais navegáveis, pois evitam as limitações de altura que surgem sempre que se opta pela construção de uma ponte.

As principais vantagens dos túneis imersos sobre os túneis tradicionais (escavados) estão no custo de implantação (mais baixo) e na diminuição da extensão, profundidade e rampas de acesso. Estes túneis são semelhantes a grandes tubos apoiados sobre o fundo do canal.

 2013 – A DERSA progrediu com a obra, com previsão de início no primeiro semestre do ano e com conclusão prevista para o primeiro semestre de 2016. Uma liminar do Tribunal de Contas do Estado (TCE) não alterou o cronograma de construção do túnel imerso, visto que foi julgado improcedente a representação formulada contra o edital de concorrência pública para o Projeto Executivo da ligação seca entre Santos e Guarujá.

2019 – Os anos passaram, novas eleições ocorreram e em 2019 segue o embate sem final. O novo projeto foi apresentado no mês passado pela Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo), com redução de custos. Ele passaria de um valor estimado de R$ 3,2 bilhões para R$ 2,5 bilhões, com a necessidade de ligações perimetrais orçadas em R$ 1 bilhão.

A BTP é contra o projeto do governo de João Doria (PSDB) para a construção de uma ponte. Na prática, a obra afeta planos de expansão da empresa no Porto de Santos.

Em entrevista para a ISTV, foi unânime a opinião dos moradores de Guarujá, que desacreditam das promessas do governo João Doria referente à execução da ponte, ou túnel. A população clama por alguma conclusão, seja ela qual for.

 

 

 

Continue lendo

Artigos relacionados


 
Botão Voltar ao topo