Guarujá

Guarujá foca na busca ativa para inserir alunos no Projeto de Ensino Remoto

Com as aulas presenciais suspensas devido à Covid-19, Prefeitura desenvolve medidas para evitar abandono escolar; atualização cadastral dos alunos junto às escolas é fator de extrema importância

Mesmo já com quase 80% dos estudantes da rede municipal com acesso ao Projeto de Ensino Remoto – seja através da plataforma online ou pela retirada das atividades impressas – Guarujá realiza um forte trabalho, chamado de busca ativa, para inserir os 20% que ainda não fazem parte da iniciativa.

Para isso, a Prefeitura, através da Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (Sedel) desenvolve um conjunto de medidas, no sentido de trazer ao Projeto um total de 5.664 alunos, já identificados pela busca ativa.

Informação através dos canais de comunicação da escola, como grupos de Whatsapps e Facebook; contatos telefônicos; pesquisa em redes sociais, visitas domiciliares através de profissionais da escola, de pessoas da comunidade, e apoio de outros equipamentos; motoboys; bikeboys/bikegirls faixas; comunicados pelo bairro, e até cartas-convocação são alguns dos recursos utilizados neste processo.

As ações são conduzidas por docentes, funcionários, equipe gestora, orientadoras de ensino, em parceria com demais setores da Municipalidade. Os protocolos estabelecidos se baseiam na importância de atualização dados cadastrais dos alunos como contatos telefônicos, nome dos responsáveis e endereço. “Um dos maiores desafios tem sido a desatualização dessas informações por parte de alguns responsáveis, bem como, a justificativa dos responsáveis, na impossibilidade de participação do aluno”.

Conforme explica a coordenadora de Ações Educacionais da Sedel, “a busca ativa se trata de uma ferramenta importante para a identificação dos motivos de afastamento dos alunos às atividades escolares, em que não houve justificativa por parte dos responsáveis”.

Nas escolas, a medida funciona por meio de monitoramento e intervenções junto às famílias dos alunos que não apresentam frequência, no Ensino Remoto, no sentido de evitar o abandono escolar. Por meio da busca ativa, é feito o contato e orientação às famílias sobre procedimentos do acesso digital ou retirado de material impresso disponibilizado pelas unidades.

Também é realizada a manutenção do aluno já inserido no Projeto, em que são verificadas questões que envolvem possíveis perdas de conectividade, entre outras situações que precisam ser identificadas para garantir a reintegração desse estudante.

Após o cumprimento dos protocolos da busca ativa inicial, os equipamentos protetivos, órgãos e dispositivos do Município poderão, inclusive, ser notificados com relação às crianças e adolescentes que ainda não acessaram a proposta do ensino remoto.

De acordo com o secretário-adjunto de Educação, Esporte e Lazer de Guarujá, na busca ativa é garantido o direito à educação e outros que podem estar sendo violados, que ocasionam a infrequência escolar.

“Garantir a educação escolar é uma responsabilidade de todos. E mesmo a adesão ao Ensino Remoto já apresentar indicadores bastante positivos, nossa meta continua em não deixar nenhum aluno para trás”.

Sobre o Ensino Remoto – Implementada em 27 de abril, o Projeto de Ensino  foi uma alternativa de ensino encontrada pela Administração Municipal devido à suspensão das aulas presenciais desde 23 de março, por conta da pandemia da Covid-19. As atividades estão disponíveis por meio do site https://www.guaruja.sp.gov.br/educacao-e-esporte/estudo-remoto/ ou impresso na escola referência, aos estudantes sem acesso à internet.

Para cima