São Vicente

Secretaria de Saúde de São Vicente realiza palestra no Dia Mundial da Doença de Alzheimer

Ação será na próxima terça-feira (21), on-line, a partir das 9 horas

Nesta terça-feira (21), Dia Mundial da Doença de Alzheimer, a Secretaria de Saúde (Sesau) realizará uma palestra  on-line sobre o tema. A ideia é conscientizar a população que, em sua maioria, desconhece sobre os efeitos, sintomas e cuidados relacionados à demência.

A apresentação é aberta ao público e será comandada pelo médico geriatra Marco Antonelli. “Estar por dentro dos sinais e sintomas sobre a enfermidade mostra às pessoas que é preciso informar-se melhor sobre a demência, buscar orientação médica ou até um diagnóstico precoce, se ela apresenta sintomas”.

A palestra vai abordar o que é a doença de Alzheimer, quais as causas, situação atual da enfermidade e projeção sobre o futuro, além de como prevenir e tratar da demência. Para participar, basta acessar o link https://meet.google.com/kks-ruqy-sbp, a partir das 9 horas do dia 21 de setembro. Podem participar do encontro virtual até 100 pessoas.

Sobre o Alzheimer – o Alzheimer é uma enfermidade degenerativa, que acomete pessoas com mais idade.  Ela afeta suas funções cerebrais como memória, linguagem, cálculo, comportamento, sendo comprometidas lentamente, de forma progressiva, levando o paciente a uma dependência para executar suas atividades de vida diárias.

É um processo diferente do envelhecimento cerebral, pois ocorrem alterações patológicas no tecido cerebral como deposição de proteínas anormais e morte celular.

O Alzheimer não tem cura, mas pode ser tratado com medicamentos controlados. Existem também treinamentos humanizados que melhoram a vida do paciente, como a utilização de estratégias que estimulem funções cognitivas, como a atenção e memória.

Antonelli ressalta que, por não haver cura para a demência, é importante ter uma atenção e cuidado especial com a pessoa que está com Alzheimer, dando assistência e promovendo seu bem-estar.

“Quando se dá cuidados necessários, você tende a retardar o ritmo da doença e melhorar a qualidade de vida, dando dignidade ao enfermo”, explica Antonelli.

Continue lendo

Artigos relacionados