Guarujá

Covid-19: Em Guarujá, mais de 10% da população já recebeu ao menos a primeira dose

Município atingiu marca de 32.931 pessoas imunizadas contra a doença; a população estimada pelo IBGE é de 322.750 habitantes

Já chegou aos braços de 10,2% da população de Guarujá ao menos a primeira dose da vacina contra a covid-19. Na última quarta-feira (7), o Município atingiu o número de 32.931 pessoas imunizadas contra a doença, conforme mostra o Vacinômetro divulgado diariamente pela Cidade. De acordo com a última estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Guarujá possui cerca de 322.750 habitantes.

A marca é atingida após pouco mais de dois meses do início da campanha de imunização contra a covid-19 – em 21 de janeiro, quando apenas os profissionais que atuavam na linha de frente no combate à doença podiam ser imunizados.

A Cidade já ultrapassou 100% nas metas de cobertura vacinal em todas as faixas etárias de idosos com mais de 70 anos e profissionais de saúde, e neste momento, se concentra na imunização do grupo que tem 68 anos com a primeira dose e na aplicação da segunda dose do público-alvo, conforme data presente na carteirinha de vacinação.

Segunda dose é fundamental

A aplicação da segunda dose é fundamental para garantir a máxima eficácia do imunizante. Dos 32.931 vacinados na Cidade, 9.896 já estão com a vacinação completa com duas doses (30%). 

Nas duas vacinas adotadas pelo Ministério da Saúde e administradas até então na Cidade – CoronaVac e CoviShield – é necessário receber duas doses para completar o ciclo vacinal. A diferença está apenas no período em que esse reforço precisa ser administrado: em até 28 dias no caso da vacina do Sinovac/Butantan e até 90 dias para a da Astrazeneca-Oxford/Fiocruz.

Apesar de a primeira dose oferecer algum grau de proteção, de acordo com os testes realizados com elas até então, é possível que uma pessoa que recebeu apenas uma dose não seja capaz de gerar maturidade imunológica suficiente para proteção contra a doença.

Após receber a dose de reforço, o corpo ainda leva cerca de 15 dias para produzir mais anticorpos neutralizantes, para que se somem aos já fabricados quando recebeu a primeira dose. Isso quer dizer que somente após esse período após a segunda dose a pessoa pode se considerar protegida contra o vírus.

Vacinação segue

O Município segue com a campanha de vacinação em dois postos. O Ginásio do Guaibê, com funcionamento das 8 às 16 horas para quem preferir ser vacinado dentro do espaço; e das 9 às 15 horas, no sistema drive-thru, de segunda a sexta-feira.

Além do Guaibê, o Município conta com um posto volante montado na Coordenadoria da Guarda Civil Municipal (GCM), no Distrito de Vicente de Carvalho (Rua Cunhambebe, 500, no Jardim Cunhambebe). Ele funciona das 8 às 14 horas, também nos dias úteis, apenas com sala de vacinas.

Para garantir a dose, basta o munícipe comparecer munido de um documento com foto e comprovante de residência, se for primeira dose. Caso seja a segunda, também é preciso apresentar o cartão de vacinação.

Cadastro prévio

É recomendado, mas não obrigatório, o cadastro no site do VacinaJá, do Governo do Estado (https://www.vacinaja.sp.gov.br/). A realização do pré-cadastro não garante preferência no momento da imunização, mas agiliza o processo de preenchimento dos dados antes da vacinação, economizando 90% do tempo. Imprimir a ficha e levá-la ao posto deixa o atendimento ainda mais rápido.

Para se ter uma ideia, o tempo de atendimento para quem fez o cadastro leva em média de 1 a 3 minutos. Quando não é feito, a inscrição no ato da vacinação seguida da aplicação da dose propriamente dita demora cerca de 10 minutos.

O cadastro pode ser realizado pelo próprio candidato à imunização ou por algum familiar.

Continue lendo

Artigos relacionados


 
Botão Voltar ao topo